Halitose

Foto: Bolsa de Mulher

Mais conhecido por mau hálito, a halitose é muito comum na população. As causas são diversas, mas sabe-se que 80 a 90% dos casos têm origem bucal. Abrange mais de 40% da população até 40 anos e nas populações acima de 55 anos, chega a 85%.

Atualmente cada vez mais nos preocupamos com a aparência e a qualidade de vida. Mas não existe saúde perfeita sem ter também uma boa saúde oral. O mau hálito constante é uma das principais causas de um relacionamento ruim, seja no trabalho e na vida afetiva.

Causas de Origem Bucal

As bactérias presentes na boca são capazes de produzir compostos com odor desagradável. Se a higiene oral for feita de forma incorreta, essas bactérias se proliferam descontroladamente e produzem grandes quantidades desses compostos gerando o mau hálito.

A língua também merece destaque, pois quando não a higienizamos corretamente ocorre o acúmulo de resíduos e células mortas, resultando em uma placa branca – amarelada no dorso da língua, conhecido também como saburra lingual- um meio ideal para proliferaçào de bactérias capazes de produzir compostos que levam ao mau hálito.

As doenças da gengiva- gengivite e periodontite, também são associadas à higiene oral deficiente, e portanto geram mau hálito. Visitas regulares ao dentista, hábitos saudáveis e higienização oral adequada podem ser grandes aliados na prevenção da halitose.

Causas de origem nas Vias Aéreas

As amígdalas por ter um superficie com reentrâncias, favorecem o acúmulo de cáseos amigdalianos, que são acúmulos de restos mal cheirosos que podem ser expelidos durante a fala, tosse ou espirros.

Outras Causas

Existem outras origens da halitose como diabetes, problemas no pulmão, intestino ou rins, fumo, deficiência de vitamina A e D e pouca produção de saliva. Alguns medicamentos para depressão, emagrecimento e pressão Alta, podem levar a alterações na saliva que levam ao aparecimento de halitose.

Como se Diagnostica?

O diagnóstico hoje é feito por meio de um aparelho chamado Oralcroma que detecta os vários tipos de odores que são presentes no hálito, separando-os e determinando suas concentrações. Com isso, é possível, Diagnosticar a presença ou não da halitose, bem como sua origem.

Seu dentista esta habilitado a tratar os problemas da halitose, que pode ser curadas por meio de orientações e programas preventivos de saúde oral.

Foto: Cocamar
Halitose tem tratamento!


Aqui vão algumas dicas:
  • Beber água - 2 litros de água por dia para manter a boca sempre úmida!
  • Evitar passar muitas horas sem alimentar-se pois o jejum prolongado favorece o aparecimento da halitose.
  • Caprichar na higiene bucal. Ao escovar os dentes usar também o fio dental, e o enxaguante bucal, que pode ser utilizado para complementar. A escovação da língua é crucial para o controle da halitose, portanto SEMPRE deve ser lembrada!
  • O uso de enxaguantes deve ser restrito. Faça a escolha de enxaguantes sem álcool. Siga as orientações do seu dentista.
  • Certificar se os níveis de glicemia estão dentro da normalidade e se o funcionamento do estômago, rins e intestinos não apresentam nenhuma alteração. Consulte um médico para avaliação da sua saúde!
  • Utilizar, de vez em quando, goma de mascar ou balas sem açúcar, que ajudam a aumentar a salivação.
  • Fique atento e procure um Cirurgião Dentista, nós podemos ajudar!

Dr. Luciano Burrini/Ortodontista

Comentários